2 crenças que separam você dos seus objetivos

Todos nós buscamos o sucesso. Seja em que aspecto da vida for, queremos ser “bem sucedidos”. Uma família bem estruturada e feliz, um emprego estável e que seja agradável, amigos com que possamos contar, um desempenho melhor no esporte que praticamos. Para alguns, o sucesso é a realização profissional com uma carreira que traga aquele sentimento de estar fazendo a sua parte por um mundo melhor, que deixe filhos e/ou pessoas queridas com orgulho de nós. E no entanto, muitos de nós passamos mais tempo refletindo e reclamando da situação em que estamos do que trabalhando para mudar nossa realidade.

Tenho conversado com ex-colegas de trabalho, amigos, clientes e percebo que muito disso vem em parte do sentimento de impotência diante do que parece ser uma avalanche de motivos para não fazermos as grandes mudanças que planejamos e nunca realizamos. E aí a ansiedade, o sentimento de estagnação e mais reclamação – contaminando os colegas que reforçam nossos motivos com mais uma avalanche de desculpas que servem para nos enterrar ainda mais. Existe saída? Existe, e ela está – e sempre esteve – em suas mãos.

A solução é simples e só depende de duas mudanças de sua parte. A primeira é a mudança de perspectiva sobre as responsabilidades. Por mais de uma vez e ainda hoje me pego culpando meus insucessos em outras pessoas, o mercado, ou até o cliente. Sempre que você se ver nessa situação, imagine-se em frente ao espelho. Digo isso sempre. Culpar os outros ou a situação é uma atitude covarde que só serve para te manter na sua zona de conforto, onde você já está. Quando a culpa é dos outros, você não pode fazer nada a respeito senão esperar pelos outros (ou a situação, contexto, etc.). Quando você resolve olhar para si mesmo, tudo pode mudar e rápido. Pergunte-se o que você pode fazer para mudar, não o que os outros precisam fazer para que as coisas mudem pra você. Isso se chama assunção. E acredite, você é capaz de muito mais do que imagina.

A segunda mudança que precisa fazer é deixar pra trás a crença de que você precisa de “grandes mudanças”. Nada nessa vida começa grande a não ser bebê de elefante e baleia. Mesmo as maiores organizações ou os grandes gurus começaram na garagem de casa com uma pequena ideia. Acreditar que você precisa de um grande curso de mestrado, de uma pós graduação específica na área, de um grande investimento, ou um milagre são apenas crenças limitantes: só servem para limitar você a realizar seu potencial.

Pequenas ações – todos os dias – mudam o mundo. Uma ligação, participar de uma palestra, uma conversa, ter um cartão de visitas à mão, comprar e ler um livro. Nada disso requer grandes esforços ou muito dinheiro. “Mas o que essas coisas vão fazer diferença na minha vida?” A verdade é que, como diria Steve Jobs, “só é possível conectar os pontos olhando pra trás”.  O sucesso é conseqüência de uma coleção de pequenos atos em prol das pessoas, cada um deles um ponto que você marca para construir as pontes que precisa para alcançar o sucesso. Uma dica para se manter nesse caminho é perguntar-se todos os dias: “hoje eu fui um pouco melhor que ontem?”

___

PS: Quase 2 meses depois eu resolvi dar um nome para esse post. E escolhi um título de um padrão que acho um apelo. Motivo: experimentando a diferença que o título faz no engajamento das pessoas. Não me odeiem. =)

Anúncios

E você? O que pensa a respeito?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: