Simplista vs. Simplicidade*

É triste ver tanto barulho sobre inovação e tão pouca compreensão. Não me entendam mal, o conceito é bem simples: algo novo em determinado contexto no qual a novidade faz uma diferença para melhor. Não importa se estamos falando de um velho conceito para um novo contexto, como o “pague pelo uso” que funciona há anos nos táxis do mundo que foi aplicado pela Rolls Royce para turbinas de avião. O contrário também se aplica como inovação: um novo contexto para uma velha indústria, como o caso do combo iPod + iTunes que transformou a indústria da música.

Simplista vs Simplicidade

O que realmente me incomoda é que saber o que é inovação não transforma ninguém em especialista na sua promoção. É como se alguém se tornasse um farmacêutico por ter lido um livro de química. O problema em pauta é que muitos líderes leem livros e artigos, participam de seminários e workshops sobre inovação e de repente “inovação” está presente na descrição de missão, visão E valores da empresa sem uma mudança sequer nas suas políticas.

Inovação precisa se tornar parte da cultura da empresa. Colaboradores precisam sentir-se livres para experimentar, testar e errar com os recursos da companhia. Líderes precisam ser campeões das oportunidades de melhoria não importa de onde venham. Hierarquias e limites precisam desaparecer. Precisa haver espaço para interação entre departamentos, gerentes, cientistas, estudantes, fornecedores e até com o tratador de animais do zoológico – não importa se você trabalha com montagem de automóveis, ou em uma siderúrgica. Diversidade, interação e questionamento do status quo precisam se tornar parte da rotina.

Claro que isso não é um convite para promover o caos (só um pouco). Mas se você realmente quer se tornar inovador e lucrar com inovações, a própria gestão precisa ser reinventada. Velhas ferramentas devem ser adaptadas e absorver uma nova forma de pensar: valorizar a criatividade, o diálogo e tecnologia é fundamental.

Esse não é um trabalho fácil. Leva tempo e muita tentativa e erro, como qualquer processo de inovação. O conceito é simples, mas isso não faz com que seja simples pratica-lo. Em muitos casos, líderes estão pensando simplicidade e espalhando simplismo.

__

* Este post é a tradução do último post em inglês do blog, datado de 02 de Julho de 2012.

Anúncios

2 Respostas to “Simplista vs. Simplicidade*”

  1. Montanhas não vão até Maomé | innovation tool Says:

    […] o outro exige comprometimento de tempo e esforço. Requer quebrar um paradigma e começar a pensar no simples, em vez do simplista. Um líder deve servir a equipe e trabalhar para eliminar problemas que atrapalham o bom desempenho […]

  2. A Era dos Modelos de Negócios | innovation tool Says:

    […] o blá blá blá em um canvas de uma página. Ao mergulhar na complexidade do tema, eles emergiram capazes de simplificar as conversas sobre o tema. O resultado desse trabalho foi publicado no livro Business Model […]


E você? O que pensa a respeito?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: